Hoje em dia é muito comum a presença de animais domésticos e de estimação em condomínios, eles estão cada vez mais presentes na família brasileira. E como conviver com os pets em condomínios, visto que alguns gostam e outros não?

Para uma boa convivência é fundamental que os condomínios tenham regras claras para os animais, sempre respeitando o direito de propriedade de cada condômino. A princípio, o dono do bem pode dispô-lo de como quiser e ter o que quiser, porém que não prejudiquem os outros condôminos.

Para uma boa convivência é fundamental que os condomínios tenham regras claras para os animais. (Imagem: reprodução)

No caso dos animais, como hoje em dia o número de espécies tidas como de estimação vai desde cães, gatos e aves até roedores, porcos, répteis, anfíbios e etc, deve-se levar em consideração em primeiro lugar a própria integridade da família no que diz respeito a zoonose, doenças transmitidas por animais aos homens ou seja mantendo o seu animal sempre saudável, livre de doenças e com as vacinações em dia; em segundo lugar temos que considerar o espaço físico que o animalzinho requer, sua alimentação, exercícios e higiene.

Em relação a vizinhança, o respeito é fundamental, por isso a necessidade das regras de convivência animal e condômino, e o bom senso para respeitá-las e cumpri-las de acordo com o cada Regimento Interno. Utilizar somente o elevador de serviço com seu animal, se for de pequeno porte carrega-lo no colo, se for de porte médio ou grande leve-o sempre na coleira, se possível com focinheira para evitar um estresse com outros condôminos ou crianças. Se houver espaço próprio para passeio ou recreação em seu condomínio para o seu pet, mantenha o local sempre limpo, recolhendo os dejetos feitos pelo seu animal.

Evitar que o odor de seu animal exalem para fora da sua unidade incomodando os demais condôminos e que seu pet faça barulho que incomodem os seus vizinhos, são dicas que irão permitir a boa convivência dos animais com os condôminos de forma muito tranquila e saudável a todos.

Nos condomínios é muito comum algumas pessoas que não gostam de animais de estimação reclamar do vizinho que tem animal. Nesse caso, irá prevalecer o bom senso do síndico, lembrando este deve sempre prestar os seus serviços pensando na coletividade e não na individualidade.

 

Gosto deste texto? Conte para nós, aqui embaixo nos comentários, a sua experiência com animais de estimação em condomínios.