O que os condôminos esperam de uma boa administração nada mais é que a transparência e tranquilidade em suas contas. E para que não gerem dúvidas e desconfiança na gestão ou administração do condomínio, ressaltamos neste artigo a importância do conselho fiscal. Sua função: apoio ao síndico assessorando quanto as eventuais dúvidas bem como fiscalizá-lo na contabilidade do condomínio.

Um conselho ativo e participativo demonstra segurança e transparência aos condôminos. (Imagem: reprodução)

É importante lembrar que a convenção do condomínio poderá delegar poderes específicos ao conselho fiscal, conferindo a ele poderes para auxiliar o síndico no gerenciamento do condomínio. Porém se na convenção não conceder ao conselho fiscal outras atribuições,  o mesmo estará limitado ao parecer sobre as constas ou seja fiscalizar as pastas e contas do condomínio.

Candidato a conselheiro

Diante da importância e da complexidade do conselho fiscal, o ideal é que ao se candidatar ao cargo, o condômino tenha alguma experiência em controle de contas, contabilidade, administração e direito ligados a área condominial, facilitando o acompanhamento e a fiscalização das contas mensais do condomínio.

Também, o candidato a  conselheiro deve ter em mente que ao ser candidatar ao cargo ele precisa de disponibilidade para acompanhar e fiscalizar as pastas e contas, disponibilidade para reuniões com o síndico para esclarecimentos e dúvidas sobre a gestão, pois a função fiscalizadora do conselho é importantíssima nos condomínios, evitando e impedindo fraudes ou desvios de verbas por parte do síndico ou administradora.

Credibilidade e segurança

Um conselho ativo e participativo demonstra segurança e transparência aos condôminos. O conselheiro é eleito pela assembleia geral para representar os condôminos e só por ela pode ser destituído, sendo obrigatório constar na ordem do dia a eleição ou destituição dos mesmos.

Os conselheiros fiscalizam e recomendam a aprovação ou reprovação das contas, sempre baseados nas análises da contabilidade, porém a decisão final se dará exclusivamente pela assembleia onde é apresentado suas ressalva nas contas e após esclarecimentos, os condôminos aprovam ou não.

O conselho fiscal não só auxilia o síndico como também dá maior credibilidade aos condôminos, cumprindo com suas funções e obrigações legais pertinentes a sua função.